REFORçO DOS LAçOS REGIONAIS PARA ATENUAR OS EFEITOS DA COVID-19

Fecha de publicación: 01/04/2020

Ingenium, uma empresa de engenharia uruguaia que participa, a título honorário, num projecto paraguaio de criação de hospitais provisórios.

Embora achatar a curva de crescimento das infecções por COVID-19 seja o caminho que a maioria dos países tem seguido, uma equipe de profissionais paraguaios, incluindo o Dr. Carlos Torras e os engenheiros Claudio Rojas, Diego Bentel e Roque Ardissone, decidiu trabalhar em alternativas para aumentar a capacidade hospitalar e melhorar a qualidade dos cuidados no sistema de saúde.

Desta forma, os especialistas conceberam uma solução programática para expandir a capacidade do sistema hospitalar existente, que poderia ser concretizada rapidamente, a um custo relativamente baixo e com materiais disponíveis no país. A empresa de engenharia uruguaia Ingenium participa no projecto de forma solidária e colaborativa, tirando partido das redes de contacto e da sua experiência na área.

O projeto consiste em criar, em um prazo não superior a 30 dias, salas de internação temporária ligadas aos hospitais centrais existentes em território paraguaio. O objectivo é que os hospitais tenham até 100 camas extra para pessoas que necessitam de cuidados ligeiros e intermédios. São soluções modulares, cada uma com capacidade para acomodar até 16 pessoas, subdivididas em espaços com 8 camas. Além disso, as instalações terão quartos de enfermagem e serão ligadas por um corredor de serviços técnicos ao módulo médico com 36 camas adicionais.


"Não se trata de edifícios de elevado desempenho, nem pretendem ser permanentes, mas sim soluções temporárias que cumpram satisfatoriamente o seu objectivo durante a pandemia. O projecto procura assegurar que estas instalações tenham o melhor desempenho possível, dados os materiais disponíveis", explicou Facundo del Castillo, engenheiro e fundador da Ingenium.

A Ingenium é uma empresa especializada em engenharia estrutural fundada em 2011, com presença em vários países da região e em Espanha. Desde 2015 está inserida no campo da engenharia no Paraguai, onde tem formado laços estreitos com alguns clientes que vão além da estrita relação fornecedor-cliente e com os quais estão em contacto permanente.

"Quando fomos chamados a fazer inquéritos específicos, disponibilizámos a nossa capacidade para colaborar de forma honorária no projecto", disse del Castillo. O Ingenium estudou a viabilidade das diferentes soluções construtivas e deu apoio estrutural ao projecto, ou seja, criou um desenho estrutural com os materiais disponíveis para alcançar a melhor performance e optimização de recursos.

O engenheiro disse que quando a proposta de colaboração com o projeto paraguaio chegou, eles não hesitaram. "Não é fácil encontrar uma forma de contribuir nesta situação, mas quando surge um projecto de implementação rápida, com o apoio de um governo que o adopta e disponibiliza os fundos para a sua execução, surge uma excelente oportunidade para contribuir com o nosso grão de areia. Ter a oportunidade de dedicar parte do trabalho que fazemos a esta causa é uma grande satisfação", disse ele.

Palabras clave:

  • partilhar