OS AGRONEGÓCIOS POTENCIARAM O CRESCIMENTO DO URUGUAI NA ÚLTIMA DÉCADA

Fecha de publicación: 26/04/2018

O setor foi um dos principais motores do crescimento do Uruguai na última década, impulsionado por um contexto internacional favorável e a chegada de investimentos. O novo estudo de Agronegócios de Uruguay XXI prevê um desempenho positivo em grande parte dos produtos do setor, consolidando ao país como um fornecedor de alimentos de qualidade para os mercados mais exigentes do mundo.

O Uruguai faz parte da principal região exportadora de alimentos, sua produção abastece a 28 milhões de pessoas e se prevê que irá alcançar 50 milhões nos próximos anos. Dispõe de 16,4 milhões de hectares para uso agropecuário, mais de 90% da superfície do país, e a terra se valorizou substancialmente, multiplicando o seu preço por dez nos últimos 15 anos, de acordo com o novo estudo de Agronegócios apresentado pelo departamento de Inteligência Competitiva de Uruguay XXI.

Neste favorável contexto, o setor agroindustrial representou em 2017 79% das exportações totais do país e configurou um importante crescimento na última década, especialmente o PIB da agricultura, pecuária, caça e silvicultura, que teve um crescimento de 2,3% em média anual entre 2002 e 2016.

Em 2017 as vendas agroindustriais rondaram os US$ 7.176 milhões, consolidando como principal produto de exportação a carne bovina, seguido pela celulose e a soja. Analisando especificamente as exportações de alimentos, alcançaram-se nesse ano U$ 4.955 milhões, com a carne bovina, soja, laticínios e arroz como as principais exportações.

A carne bovina foi tradicionalmente o principal produto de exportação do Uruguai, alcançando perto de 50 mercados e tornando o país em um dos dez principais exportadores deste produto no mundo.

A pecuária do país é valorizada pela sua produção sustentável, com animais que moram ao ar livre e se alimentam com base a pastagens naturais. A excelente reputação da carne uruguaia em nível mundial está baseada também no seu sistema de rastreabilidade, aplicado pela lei a 100% do gado, e que permite conhecer todas as informações do produto, desde o nascimento do animal até a sua chegada ao consumidor, certificando sua qualidade e inocuidade. O Uruguai se destaca também por aplicar sistemas de rastreabilidade à produção de carne de aves, mel, cítricos e vinhedos.

O país está dentro dos seis principais exportadores de soja do mundo, enquanto o arroz foi em 2017 o segundo produto agrícola de exportação com um valor de US$ 448 milhões. Em 2016, o Uruguai ocupou o nono lugar em exportações deste produto em nível mundial, sendo também o principal da América Latina.

Enquanto isso, o ingresso de Investimento Estrangeiro Direto ao setor agropecuário e agroindustrial do país cresceu como produto do aumento do preço internacional dos commodities na última década, o adequado clima de negócios e a notória vantagem do Uruguai na produção de bens intensivos no uso de terra.

O Investimento Estrangeiro Direto acumulado na indústria processadora de alimentos totalizou US$ 602 milhões entre 2002 e 2016, enquanto por setor, em especial para o caso de agricultura, pecuária, silvicultura e pesa, alcançou US$ 3.915 milhões no mesmo período.

Palabras clave:

  • partilhar