URUGUAI É O PRIMEIRO PAÍS A RETORNAR AO CENÁRIO DE FILMAGENS

Fecha de publicación: 12/05/2020

Novo Plano de Saúde e Segurança para a Indústria Audiovisual lança as bases para que o setor retome suas atividades.

Após um período de inatividade devido à pandemia global, a Associação de Produtores e Diretores de Cinema do Uruguai (ASOPROD), a Câmara Empresarial de Produtores de Publicidade do Uruguai (CEPPU) e o Sindicato dos Técnicos e Profissionais do Cinema e do Audiovisual (Gremiocine) desenvolveram um protocolo para reativar o setor audiovisual e continuar avançando com o plano estratégico que busca posicionar o país como um centro de produção audiovisual.

Esta medida destaca mais uma vez o bom desempenho do país no tratamento da crise atual e sua prontidão para encontrar soluções e realizar trabalhos de produção de forma profissional e dinâmica.

O novo protocolo segue as medidas de prevenção recomendadas pelo Ministério da Saúde Pública do Uruguai (MSP) e será aplicado em todas as etapas criativas (pré-produção, filmagem e pós-produção). Na primeira etapa, que vai até junho deste ano, só serão retomadas as filmagens publicitárias. Posteriormente, o protocolo será revisto e as medidas que podem ser flexibilizadas serão avaliadas.

Durante a seleção de talentos, callback, trabalhos de pré-produção de diretores de arte, guarda-roupa, maquiagem e cabeleireiro, scouting técnico-criativo, iluminação, som, entrega e devolução, carga e descarga de equipamentos de filmagem, até a edição dos audiovisuais, todos devem aderir aos requisitos recomendados.

Além das medidas básicas de 1,5 metros entre pessoas, a desinfecção de materiais e o uso geral de luvas e bocais, estas são algumas das ações específicas para o setor que os grupos estão promovendo: maximizar o uso de plataformas virtuais para streaming ou videochamadas para reuniões e arranjos de trabalho, tentar excluir ações de contato físico no casting, implementar o sistema de crédito e garantir que todos os pagamentos sejam feitos por transferência bancária, escolhendo locais ao ar livre ou internos que sejam grandes e ventilados e ter vestiários individuais para os atores.

De acordo com o documento, a produção se encarregará de fornecer os elementos de higiene necessários (francaletes, lenços descartáveis, álcool gel, álcool isopropílico, hipoclorito, sabão, toalhas descartáveis, sacos de lixo, calçados cirúrgicos, etc.) e qualquer outra necessidade que possa surgir.

Durante a filmagem, tentaremos trabalhar com o mínimo e indispensável equipamento, o mínimo de pessoal de câmera no set e o menor número de fornecedores. Tentaremos também evitar o uso de veículos e adereços e a presença de animais.

Se algum membro da equipe apresentar sintomas relacionados à COVID-19 (temperatura, tosse, frio, dor de garganta, fraqueza), será suspenso. Antes de entrar no set, um médico contratado pela produtora estabelecerá contato individual com cada uma das pessoas envolvidas na filmagem e avaliará a conveniência ou não de sua participação.

O Plano de Saúde e Segurança será enviado aos membros da equipe técnica, fornecedores e atores, que deverão declarar que aceitam as condições e regras expressas no momento da contratação. Por sua vez, no primeiro dia de filmagem, será responsabilidade do gerente de produção dar uma introdução a toda a equipe sobre medidas de prevenção.

Estima-se que o setor audiovisual no Uruguai gere 1.500 empregos diretos, outros 3.500 indiretos e um faturamento de US$ 270 milhões.

Devido à crescente demanda por conteúdo audiovisual, a indústria planeja aumentar o volume de produção de séries e filmes para plataformas e de serviços de produção cinematográfica.

Palabras clave:

  • partilhar