CARNE, CAVIAR, VINHO E MEL URUGUAIA NA PRINCIPAL FERIA DE ALIMENTOS E BEBIDAS DA ÁSIA

Fecha de publicación: 21/03/2018

Do dia 6 ao dia 9 de março, o Uruguai participou pelo terceiro ano consecutivo na feira Foodex em Japão, o principal evento de alimentos e bebidas da Ásia e da Vazia do Pacífico. A participação foi coordenada por Uruguay XXI com o apoio da Embaixada do Uruguai em Japão e a Câmara Uruguaio-Japonesa.

A Ásia representa um mercado cada vez mais importante para as exportações de alimentos do Uruguai: em 2017 totalizaram mais de USD 1.850 milhões, 36% mais do que em 2016.

Nesta oportunidade participaram em Foodex as empresas El Oriental (carne Wagyu), Estuario del Plata (caviar), United Breeders & Packers (produção agropecuária, consignatário de gado), Los Nadies Bodega Almacén (vinhos), Aichi Uruguay S.A. (própole, mel e grapamel), Towines (importadora de vinhos uruguaios) e Support Jungle Group (importadora de óleos).

No dia 7 de março, o Embaixador do Uruguai em Japão, César Ferrer, ofereceu uma recepção que reuniu à delegação uruguaia com importadores locais. Por sua vez, no dia 8 de março, realizou-se um seminário sobre o Uruguai no prédio da feira no qual expuseram Uruguay XXI, o Instituto Nacional de Carnes (INAC), a ex embaixadora do Japão no Uruguai, Keiko Tanaka, e o representante de Foodex para América Latina.

Foodex é a porta de entrada ao mercado japonês em especial, e ao asiático em geral. O evento se realiza desde 1976 e recebe anualmente a mais de 77 mil pessoas.

Uma oferta exportável de qualidade

O Uruguai esteve presente em Foodex com carne, caviar, vinho e mel. O país produz alimentos para quase 30 milhões de pessoas, com o potencial de alimentar a 50 milhões. O clima temperado bem como a qualidade e amplitude do campo uruguaio são fatores naturais que favorecem o desenvolvimento da indústria alimentícia do país.

Os produtos cârnicos de origem uruguaia se posicionam no mundo na faixa Premium de alta qualidade. Atualmente, o Uruguai exporta quase 70% do que produz a mais de 60 mercados. No Uruguai o gado é criado a céu aberto, alimentado em prados naturais. A carne uruguaia se diferencia no mundo por não usar hormônios nem tratamentos químicos no gado.

A esses atributos se acrescenta uma política de rastreabilidade obrigatória por lei em 100% do gado há mais de dez anos. O sistema de brincos eletrônicos individuais permite a identificação e o seguimento da produção. A ampla experiência do Uruguai em agro inteligência é também um valor agregado da produção de mel, cítricos, caviar e vinho.

O caviar uruguaio é obtido nesse entorno natural que permite a criação do esturjão com técnicas que reproduzem as condições de vida selvagem. Os peixes são alimentados de forma natural e criados no rio, sem contaminantes. As vantagens competitivas da cria orgânica posicionaram ao país como um dos principais produtores e exportadores de caviar.

A mel uruguaia é produzida de acordo com práticas sustentáveis: sem uso de repelentes, resíduos tóxicos nem contaminantes de espécie alguma. A rastreabilidade

do produto, acrescentada a uma longa tradição exportadora, são algumas das suas vantagens competitivas.

O Uruguai é o primeiro país da América Latina que possui todos seus estabelecimentos vitivinícolas georreferenciados. Além de contribuir com informações sobre a origem e trajetória do vinho desde o cacho de uvas até a garrafa, o sistema indica ao consumidor a localização geográfica do vinhedo e as características da adega. Os vinhos uruguaios obtiveram grandes reconhecimentos em concursos internacionais respaldados pela Organização Internacional do Vinhedo e do Vinho (OIV).

Palabras clave:

  • partilhar