EMPRESA DE TECNOLOGIA URUGUAIA RECONHECIDA EM HONG KONG

Fecha de publicación: 25/07/2019

A Tryolabs, especializada em Inteligência Artificial, ganhou a Hackathon do grupo segurador alemão Allianz.

A empresa de tecnologia uruguaia Tryolabs, especializada em Inteligência Artificial, ganhou a Hackathon de 48 horas organizada pelo grupo segurador alemão Allianz em Hong Kong.

Os engenheiros da empresa que trabalharam para esta conquista foram Alan Descoins (CTO), Facundo Parodi (Engenheiro de Aprendizagem Mecânica) e Agustín Azzinnari (Engenheiro Chefe de Aprendizagem Mecânica). Eles conseguiram implementar nas 48 horas que a competição durou a melhor solução de inteligência artificial aplicada para otimizar o desempenho e a automação das operações propostas pela Allianz.

A empresa alemã convidou a Tryolabs para participar juntamente com várias empresas do mundo desta Hackathon e selecionou-as pela sua experiência em linguagem natural aplicada à análise de textos.

"A seleção para competir contra duas outras empresas globais na resolução de um caso já foi uma validação super forte para nós, porque implicava ser reconhecida por nossa trajetória e experiência na área", disse Martin Fagioli, Gerente Comercial da Tryolabs.

Do ponto de vista concreto e comercial, este prêmio permitirá à empresa uruguaia abrir conversas com a Allianz para colaborar e dar-lhes visibilidade no mercado. Mas para o Uruguai, reconhece Fagioli, "é um reconhecimento que valida o nível mundial que o país tem em desenvolvimento de inteligência artificial e o treinamento de primeiro nível que oferece nesse sentido".

De fato, a Faculdade de Engenharia do Uruguai, pertencente à Universidade da República, anunciou a aprovação do mestrado em Ciência dos Dados e Aprendizagem Automática, dando um novo sinal do compromisso do país em apoiar a evolução deste setor.

A Tryolabs, que foi criada em 2009 para atender às necessidades de startups e pequenas empresas, conta atualmente com 50 pessoas trabalhando como dependentes no Uruguai e cresce 20% anualmente em recursos humanos ano após ano. Com mais de 90 clientes a seu crédito, atualmente trabalha com empresas norte-americanas na região do Vale do Silício e tem como objetivo fechar negócios com as maiores empresas da região.

Uruguai: uma revolução tecnológica em pouco mais de uma década

O Uruguai é um centro de negócios de primeira classe, que fez avanços notáveis em tecnologia nos últimos anos. O país tem conectividade e penetração excepcionais da Internet. 75% dos domicílios têm acesso à Internet de fibra óptica com alta velocidade de download e 100% de todas as escolas públicas estão online. É o único país do mundo que fornece laptops gratuitos para todas as crianças de escolas públicas e é um exemplo global de como incorporar a tecnologia na educação.

O Uruguai é o país latino-americano mais avançado no desenvolvimento das TIC, e tem o preço mais acessível da Internet móvel, além das maiores velocidades de download da região. Possui também o melhor data center da América Latina e um cabo submarino com conexão com os Estados Unidos. Essas qualidades e seu clima de negócios o posicionam como um centro de serviços corporativos para a região e para o mundo.

É também um dos líderes na adoção do protocolo IPv6 (10º no mundo de acordo com o Google IPv6 Country Rank). Além disso, é o primeiro país da América Latina a iniciar a implantação de uma rede comercial 5G.

O significativo aumento da velocidade do tráfego de dados, combinado com zonas francas, centros de serviços compartilhados e benefícios atrativos, faz do Uruguai o primeiro país da América Latina em e-serviços. Por esta razão, não é de estranhar que mais de 400 empresas internacionais estejam escolhendo fazer do Uruguai sua base para servir ao resto da região.

Além disso, o Uruguai faz parte do D9, juntamente com Canadá, Coréia do Sul, Estônia, Israel, Nova Zelândia, Portugal, México e Reino Unido, os países mais avançados do mundo em termos de desenvolvimento e governo digital. O D9 promove conectividade, cidadania digital, criptografia para crianças, governo aberto, padrões e códigos abertos e governo centrado nas pessoas.

Palabras clave:

  • partilhar