FEIRA DO LIVRO DE GUADALAJARA: UMA VITRINE PARA O MUNDO DA LITERATURA URUGUAIA

Fecha de publicación: 05/12/2019

O país expõe a produção de seus prestigiosos autores e sua reconhecida cultura literária.

Como resultado do trabalho articulado entre Uruguai XXI, o Ministério da Educação e Cultura (MEC) e a Câmara Uruguaia do Livro, e no marco de seu trabalho sustentado de apoio à internacionalização das indústrias criativas, o Uruguai participa do principal evento do setor editorial no continente. Esta é a Feira do Livro de Guadalajara (FIL) que começou no sábado 30 de novembro e terminará no domingo 8 de dezembro.

Mais de 2.280 editoras de 47 países, autores, agentes literários, bibliotecários, livreiros e mais de 819 mil visitantes ansiosos pelo melhor da literatura hispânica dão conta da magnitude deste evento, do qual o Uruguai participa há uma década.

Além de ser um evento cultural que reúne autores de todos os continentes e de diferentes idiomas, a AIP é uma oportunidade para fomentar a discussão acadêmica sobre temas que afetam o setor editorial hoje e uma grande oportunidade para promover a ficção uruguaia e a não-ficção na indústria internacional.

Para esta ocasião o Uruguay XXI e o MEC fizeram um chamado aos editores e agentes de direitos autorais que queiram participar para fechar negócios. Foram selecionados o editor da Criatura Editora, Julia Ortiz, o editor da Casa Editorial HUM, Martín Fernández e o editor da Topito Ediciones, Manuel Soriano.

A delegação foi completada pelo ilustrador Jorge Mattos (Ca teter) e pela autora uruguaia de livros infantis Verónica Leite, que foram apoiados pelo Estado através da Direção Nacional de Cultura. A ilustradora Maco, a editora comercial de Más Pimienta, Fabián Mastrángelo e a editora Amanuense, localizada no departamento de Colonia, entre outras.

Administrado pela Câmara do Livro com o apoio do Ministério da Educação e Cultura (MEC), o Uruguai conta com um estande nacional localizado nas instalações de expositores internacionais, onde estão disponíveis títulos clássicos e recentes da literatura nacional.

Três dos nove dias em que a FIL ocorre são dedicados exclusivamente a negociações entre editores, agentes e universidades interessados em promover seus catálogos e adquirir direitos. Estas negociações decorrem num lounge exclusivo para esta actividade que conta com mais de 180 mesas de negócios.

Com uma média de 20 nomeações pré-agendadas para cada um dos representantes uruguaios e tantos outros que surgiram espontaneamente durante o evento e nos espaços de networking, a experiência tem sido muito satisfatória até agora.

A feira também tem sido um espaço de divulgação do Programa IDA, para a tradução de obras literárias e produção de audiolivros de autores uruguaios contemporâneos, com o objetivo de posicionar o país em um lugar competitivo na região e apoiar a internacionalização do setor editorial. Lançado no segundo semestre de 2018 pelo Uruguay XXI e de mãos dadas com o MEC, este programa recebeu uma excelente recepção e esgotou seus fundos em apenas três meses de atividade.

Esta iniciativa, com o nome da escritora uruguaia Ida Vitale, vencedora do prêmio Cervantes 2018, busca promover a gestão comercial, promoção e difusão do setor editorial uruguaio no exterior através do apoio a editores e autores com empresas devidamente constituídas em nível nacional ou internacional.

Atualmente, o Uruguai tem condições favoráveis à exportação, tanto pelo prestígio de seus autores como por sua posição dentro da cultura em nível internacional. A Lei do Livro prevê o apoio à exportação através de isenções fiscais e prevê igualmente a concessão de créditos para a produção e publicação de livros destinados à exportação.

Um importante conjunto de casos de sucesso nesta indústria demonstra o potencial da produção uruguaia em nível internacional. O sucesso de alguns trabalhos também tem sido resultado do desenvolvimento de tecnologia, marketing e redes sociais que permitem à indústria editorial ser mais seletiva, direcionada diretamente ao seu público-alvo, além de aproximar o autor de seus leitores e fortalecer seu vínculo.

Com vista a 2020, Uruguay XXI está a planear uma nova edição do programa IDA, assim como a participação do Uruguai na Feira do Livro Infantil de Bolonha e novamente em Guadalajara. Além disso, continuará com propostas de formação e atualização, como a masterclass sobre a indústria editorial no mundo digital e a ascensão do audiolivro, realizada em julho de 2019 pelo especialista espanhol Javier Celaya.

Saiba mais sobre o setor editorial no relatório Uruguay XXI.

Palabras clave:

  • partilhar