MAIS DE 50 EMPRESAS URUGUAIAS APRESENTARAM SUA PRODUçãO A COMPRADORES INTERNACIONAIS DE ALIMENTOS

Fecha de publicación: 24/04/2018

Em uma rodada de negócios propiciada por Uruguay XXI, exportadores locais tiveram a oportunidade de se reunir com oito compradores de alimentos da região para abrir novos canais comerciais.

Uruguay XXI organizou uma nova Rodada de Negócios Setorial de Alimentos, instância desenvolvida desde 2014 e que proporciona a companhias locais a possibilidade de oferecer os seus produtos a compradores internacionais.

Nesta instância foram oito os compradores -cadeias de supermercados, importadores diretos e distribuidores provenientes dos Estados Unidos, Colômbia, Paraguai e Guatemala- que chegaram ao Uruguai para se reunir com mais de 50 empresas nacionais que se inscreveram para participar de encontros de negócios.

Em total, foram realizadas mais de 120 reuniões um a um, com o objetivo de avançar em direção a novos acordos comerciais. Enquanto isso, os visitantes estrangeiros tiveram a oportunidade de visitar algumas das empresas locais.

Camilo Leiva, comprador dos Estados Unidos, chegou pela primeira vez ao país. Logistic Alliance Services, a companhia que representa, tem interesse em concretar intercâmbios com o mercado uruguaio, fundamentalmente importando arroz. "Parece-me que os uruguaios são muito profissionais, vi pequenos empreendimentos, companhias e indústrias. A qualidade da produção é muito boa e cuidam muito dos seus processos. O Uruguai é uma muito boa opção", indicou. 

Dos Estados Unidos também chegou Daniel Muñoz, da companhia Smart Foods, que já faz negócios com o país e que nesta ocasião pretende diversificar e aumentar os produtos locais que importam. "Os negócios com o Uruguai sempre são positivos e a experiência desta rodada de negócios é uma forma de ter acesso a contatos com mais empresas. Estou muito agradecido com a convocatória de Uruguay XXI, que nos reduz o esforço e o risco de acessar este mercado", disse.

A diretora de Ideal do Paraguai, Yvonne Ynsfrán, valorou a possibilidade que habilitou o encontro de conhecer pessoalmente aos donos das companhias uruguaias. "Conhecer quem está me oferecendo os seus produtos faz com que esta atividade seja especialmente interessante", manifestou.

Acrescentou também que "o setor empresarial uruguaio está sempre orientado à inovação e tem uma produção para mercados muito exigentes".

De parte dos vendedores uruguaios, Germán Albanell, de Alimentos Limay, garantiu que "é muito importante o trabalho de Uruguay XXI, porque é muito difícil sair a cada um dos mercados, os custos são muito altos e ter a todo esse grupo de compradores em uma reunião é um grande incentivo para todas as empresas".

Por outra parte, o diretor da companhia de laticínios Farming, Jean Paul Verdier, demonstrou-se agradecido com o trabalho que Uruguay XXI realiza para potenciar as exportações e explicou que as rodadas de negócios organizadas são uma atividade muito proveitosa. "Além de alcançar os objetivos comerciais, aprende-se dos mercados e isso é muito valioso. É a forma mais fácil, rápida e viável de dar os passos naturais e lógicos que devemos seguir quando queremos exportar, que são descobrir o mercado, ter informações e começar a conhecer os contatos", disse.

Na mesma linha, Bernardo Penner da também empresa de laticínios Claldy, assinalou que as reuniões permitem ampliar a quantidade de clientes em um mercado e chegar com maior inserção dos seus produtos, bem como acrescentar mercados novos.

"Os clientes chegam com vontade de comprar, nesse sentido, estas instâncias facilitam muito o trabalho das diferentes empresas, fundamentalmente das pequenas que não têm a possibilidade de fazer um desenvolvimento de mercados por si só", acabou.

Palabras clave:

  • partilhar