OBRAS DE OITO AUTORES URUGUAIOS SERãO TRADUZIDAS GRAçAS AO PROGRAMA IDA 2020

Fecha de publicación: 19/02/2020

IDA apóia editores e autores em seus esforços para internacionalizar a literatura uruguaia.

Com a firme perspectiva de apoiar a internacionalização da indústria editorial uruguaia e no marco de seu trabalho contínuo, que assumiu como setor prioritário as indústrias culturais (audiovisual e musical, além da editorial), a agência responsável pela promoção das exportações, investimentos e imagem do país, Uruguai XXI, realiza o Programa IDA.

A iniciativa, que é realizada em conjunto com o Ministério da Educação e Cultura (MEC), lançou sua segunda edição em 2020, após um piloto de sucesso em 2019 que esgotou seus fundos em apenas três meses.

Em linha com os objetivos do departamento de promoção das exportações do Uruguai XXI, foi criado o Programa IDA para fortalecer a exportação da literatura e a gestão comercial do Uruguai, assim como a promoção e difusão do setor editorial uruguaio fora das fronteiras do país.

O programa é destinado a editoras estrangeiras que desejam publicar obras uruguaias no exterior, com direitos autorais adquiridos, e que buscam apoio financeiro para a tradução em qualquer idioma, assim como editoras e autores nacionais que buscam promover suas obras no exterior ou produzir audiolivros de obras uruguaias.

Até agora, a edição 2020 seleccionou obras de escritores como Ida Vitale, Fernanda Trias, Carlos Rehermann, Mercedes Rosende e Mario Levrero, que serão traduzidas para outras línguas por editores estrangeiros. Além disso, fragmentos de obras dos escritores de literatura infantil Mercedes Calvo e Gabriela Mirza serão traduzidos por editoras nacionais para apoiá-las com perspectivas de alcançar mercados internacionais, e a produção de audiolivros de Marcelo Casacuberta e Mercedes Calvo será financiada.

Nesta ocasião, a poesia recolhida da aclamada Ida Vitale será traduzida para o italiano pela Editora Bompiani e para o português pela Roça Nova Editores. A renomada escritora e tradutora uruguaia, vencedora do Prêmio Cervantes 2018, é duplamente homenageada por esta iniciativa, que não só leva seu nome, mas agora conta com sua participação como autora.

A escritora Fernanda Trias, nomeada em 2016 para o prêmio "Gabriel García Márquez" de contos hispano-americanos por sua obra No soñarás flores, terá a oportunidade de traduzir seu romance La azotea (2001) para o inglês pela primeira vez, pela mão da Charco Press, caracterizada pela tradução das obras das vozes mais destacadas e originais da literatura hispano-americana.

O novelista e dramaturgo Carlos Rehermann, vencedor do Prêmio Florencio por sua peça A la guerra en Taxi e autor das aclamadas peças Dodecameron (2008) e 180 (2010), terá a oportunidade de traduzir seu último romance Auto (2015) para o francês, no qual o autor brinca com ironia, fantasia e erotismo. A tradução será realizada pela editora francesa L'Atinoir.

Mercedes Rosende, romancista criminalista, vai publicar em inglês seu livro El miserere de los cocodrilos (2016), vencedor do prêmio alemão LiBeraturpriessen. O complexo e suspensivo trabalho será publicado em inglês pela editora independente BitterLemonPress.

Mario Levrero (1904-2004) A Cidade (1970) será traduzida para o italiano por La NuovaFrontiera. Levrero é uma das vozes mais valorizadas da literatura uruguaia pela crítica internacional. A singularidade de sua escrita o posicionou dentro da categoria de escritores "raros", nomeados pelo crítico uruguaio Angel Rama para se referir aos escritores que não se enquadravam nos estilos e correntes literárias de seu tempo.

Os autores da literatura infantil selecionados para traduzir fragmentos de suas obras são Gabriela Mirza e Mercedes Calvo, com suas obras Pompas e El viaje, respectivamente. A tradução de fragmentos é um veículo para promover e exibir a qualidade da literatura infantil uruguaia no exterior. Neste caso, as traduções serão feitas por editoras nacionais.

Além disso, a IDA procura promover a produção de audiolivros por serem uma tendência global. Por esta razão, em sua edição 2020, a IDA financiará a produção de um livro áudio sobre Bitácoras: relatos de fauna del Uruguay, do fotojornalista Marcelo Casacuberta, e o livro infantil El viaje, de Mercedes Calvo.

Segundo o especialista do setor editorial Javier Celaya, que visitou o Uruguai em junho de 2019 e deu uma aula magistral sobre "A indústria editorial hoje: tendências, desafios e novos modelos de negócios", o desenvolvimento tanto do e-book quanto do audiolivro são fundamentais para a exportação da literatura. O especialista observou uma demanda crescente por estes formatos como resultado do impacto das novas tecnologias na indústria editorial.

O piloto desenvolvido em 2019 apoiou as traduções italianas do Oso de Trapo de Horacio Cavallo, No dejaré Memorias. El enigma del Conde de Lautréamont de Ruperto Long, La segunda muerte del negro Varela de Mauricio Rosencof, Los armillones marchitos de Felipe Polleri e Pegame que me gusta de Lalo Barrubia. Também financiou a tradução de um extrato de Boki Ciencias Naturales, de vários autores e pertencentes à Edu Editorial, e a produção de audiolivros de Pompas, de Gabriela Mirza e El silencio de los pájaros, de Horacio Cavallo.

Todos estes trabalhos serão trabalhados nos próximos meses para sua adaptação a diferentes idiomas e formatos, e colaborarão na difusão da literatura uruguaia em todo o mundo. Atualmente, o Uruguai tem condições favoráveis à exportação para a indústria editorial, graças ao prestígio de seus autores e à sua posição dentro da cultura a nível internacional. A qualidade da literatura e as baixas taxas de pirataria refletem a maturidade do setor. O Uruguai é o país da região onde a maioria das pessoas lê e tem a maior produção de livros per capita da América Latina.

Palabras clave:

  • partilhar