URUGUAI É RECONHECIDO COMO LÍDER NA PESQUISA DE CANNABIS

Fecha de publicación: 09/03/2020

Prestigiada publicação destacou o país junto com outras quatro nações.

A Green Flower Media, a principal plataforma educacional de canábis nos Estados Unidos, reconheceu o Uruguai como um dos cinco países líderes mundiais na pesquisa de canábis, juntamente com Israel, Canadá, Holanda e República Tcheca. A publicação também observou que nosso país se tornou a primeira nação latino-americana a exportar cannabis medicinal em 2019.

No artigo divulgado em fevereiro, Green Flower Media se referiu ao Uruguai como um dos líderes no campo e destacou o papel das empresas instaladas no país, que continuam a "crescer e fornecer cannabis de qualidade para a pesquisa, a fim de dar respostas às perguntas persistentes e prementes sobre o uso da planta".

A Green Flower Media também parabenizou o Uruguai por ser o primeiro país a nível nacional a legalizar o uso e posse de cannabis para uso pessoal. Em 2013, o país aprovou uma lei sobre a produção e processamento de produtos de cannabis que estabeleceu uma tendência global, tornando-se o primeiro país a regularizar o cultivo e a ter um quadro tanto para a produção médica como industrial.

Quanto ao impacto desta regulamentação, a Green Flower Media destacou que o Uruguai se tornou "o ponto de partida da onda de legalização da canábis no mundo". Isso permitiu que milhares de pessoas doentes "experimentassem o poder (medicinal) da planta", disse a publicação.

Em setembro de 2019, a empresa uruguaia Fotmer Life tornou-se a primeira empresa latino-americana a exportar cannabis medicinal com alto teor de THC, um dos canabinóides mais conhecidos e com uso médico para diversas condições.

O uso recreativo e médico são apenas duas possibilidades oferecidas pelo cultivo industrial de cannabis. A produção de grãos para processamento de alimentos e óleo, ou para multiplicação de sementes, projetos ligados à produção de têxteis, papel, bioplásticos e materiais de construção também podem ser considerados. Atualmente, 26 empresas foram autorizadas no Uruguai para o cultivo de cannabis não psicoativa e há vários projetos em avaliação. Das empresas presentes no país, 21 dedicam-se ao cultivo, 5 à fabricação e 16 a projetos de pesquisa científica.

O Uruguai oferece uma série de vantagens competitivas estruturais para o desenvolvimento do setor da maconha, incluindo o tamanho do próprio país e a facilidade de controlar a cadeia produtiva da maconha no território. É também digno de nota a sua localização privilegiada numa latitude comparável às melhores áreas de produção do mundo, o que permite a produção fora de época para o hemisfério norte; e as condições agronómicas favoráveis. Estas qualidades, juntamente com outros aspectos como transparência, confiabilidade, segurança jurídica e estabilidade política, econômica e social, fazem do Uruguai o país mais seguro para investir dentro de uma região de alta atratividade econômica, especialmente no que diz respeito a este setor de atividade.

Palabras clave:

  • partilhar