DESIGNERS DE MODA URUGUAIAS PARTICIPARãO DAS FEIRAS CAPSULE E CABANA 2020, EM NOVA IORQUE

Fecha de publicación: 21/01/2020

A participação do Uruguai no evento dá continuidade aos esforços para expandir o design nacional para além das fronteiras

A fim de promover a cultura exportadora no Uruguai, tanto de bens como de serviços, pelo segundo ano consecutivo, a agência responsável pela promoção de exportação, investimento e marca do país, Uruguai XXI, com o apoio do Consulado do Uruguai em Nova Iorque, ajudará as empresas nacionais para participar da feira de moda Capsule e, pela primeira vez, na feira Cabana.

Uruguai XXI oferecerá um sistema de tutoria para as empresas participantes pela primeira vez e oferecerá um estande nacional para 12 marcas exporem suas criações na Capsule e três marcas de lingerie e moda praia na Cabana. Ambas as feiras terão lugar de segunda-feira 10 a quarta-feira 12 de Fevereiro de 2020 em Nova Iorque.

Da principal produtora de eventos de moda comercial Liberty Fashion & Lifestyle Fairs (LF&LF), as prestigiadas feiras Capsule e Cabana representam uma instância ideal para tornar visível e posicionar a moda uruguaia no mundo, assim como para fechar negócios com importantes compradores americanos.

As empresas selecionadas para participar na Capsule são Zarvich, Pastiche, Merinos del Rey, María Bouvier, Agnes Lenoble, Le Mouton, Rotunda, Inés Ott, María Dauber, Muss Leathers, Cerrito de Indios e Dominique L; enquanto as escolhidas para participar na Cabana são Majo Rey, Milo e Jibona.

Está provado que o mercado dos Estados Unidos tem um grande potencial para as marcas uruguaias e que as ações de promoção comercial no mercado estão dando frutos e contribuindo muito para o posicionamento do Uruguai como um exportador de design de qualidade. Preparar as empresas do sector para aceder a este mercado é um dos objectivos estratégicos do Uruguai XXI.

A moda uruguaia se destaca pelo talento e criatividade de seus profissionais, visível nas criações que exibem identidade local em sintonia com as tendências globais. O diferencial da moda uruguaia está em sua capacidade de inovação, em sua crescente tendência à sustentabilidade e no uso de matérias-primas locais de alta qualidade, como a lã e o couro.

"Fazer moda não é apenas fazer uma peça de roupa, mas significa estar por trás da imagem de uma marca, do catálogo a ser apresentado, ter uma filosofia e ser fiel a ela. A filosofia do que é transmitido visualmente, como qualidade do produto. Acredito que os compradores prestam atenção a cada uma dessas coisas", disse Majo Rey, designer e diretora de sua marca de lingerie de mesmo nome e participante da edições de 2019 da Capsule e Cabana 2020.

"A América Latina e, dentro dela, o Uruguai tem se fortalecido com sua própria identidade e está batendo forte no mundo. As tintas, a lã, o artesanato, os detalhes e o trabalho meticuloso, como sentar-se para bordar um vestido inteiro à mão, são coisas que se perderam com a industrialização. Na Europa quase não existem, pois a mão-de-obra artesanal é muito cara. A América do Sul, por outro lado, ainda a tem", refletiu Rey.

Segundo os designers e empresárias Bouvier e Rey, o comprador americano é diferente dos outros. Bouvier, designer da sua marca com o mesmo nome para uma linha sustentável, descreveu-a como "mais estruturada, directa e concisa", e disse que está interessada em vestuário sustentável que tenha um elevado atractivo visual.

Consequentemente, Rey disse que o comprador americano "não pede reduções de preço, não pede outra cor. Esse diálogo não existe. O que ele vê é o que vai comprar e o que é mostrado nos catálogos é exatamente o que vai ser vendido".

Primeira experiência na Capsule 2019

Desde 2015 Uruguai XXI, e em coordenação com a Câmara de Desenho do Uruguai (CDU), organiza atividades que buscam fortalecer o setor da moda nacional no mundo e dar apoio às micro, pequenas e médias empresas a serem inseridas no mercado internacional.

Em 2019, como resultado da iniciativa Uruguai XXI e da CDU, seis marcas uruguaias selecionadas pela agência Favors chegaram aos Estados Unidos e apresentaram suas coleções em um estande nacional chamado Uruguay Collective.

Esta primeira experiência de caráter grupal e sinérgico permitiu às empresas crescer na aprendizagem e desenvolver novas estratégias com visão de mercado. O apoio mútuo entre os designers durante a feira foi destacado pelos participantes como um valor chave para o desenvolvimento das marcas como um todo, sob o entendimento de que a união é a força.

"Eu estava entusiasmado por ser uma proposta colectiva e acompanhado por uma agência. Achei que era uma oportunidade a não perder e não hesitei", disse Florencia Ottonello, co-diretora da empresa Pastiche, sobre sua primeira experiência na Capsule em 2019, durante uma conversa pós-evento no Centro Cultural da Espanha, em Montevideo.

"Eu nunca tinha mandado nada para o estrangeiro, apesar de querer. Mas diante da ignorância, eu não sabia como lidar com a situação. A oportunidade de ir como um coletivo e apoiado por uma agência (Favors) me pareceu ser a mais acertada", disse Bouvier.

"Eu tinha participado de feiras internacionais e sabia que ir sozinho é muito difícil e envolve um esforço enorme. Então com o apelo (para Capsule 2019) outra oportunidade se apresentou, um apoio mais em comunhão com outras empresas. Não é a mesma coisa que ir sozinho. A alegria é diferente", disse Majo Rey durante a conversa.

De acordo com as empresas, a participação na Capsule 2019 resultou em mais de 65 novos contatos americanos e exportações para os Estados Unidos, num total de US$ 37 mil. A experiência tem mostrado ao Uruguai XXI que dar continuidade a este tipo de ações é uma estratégia de sucesso para penetrar no mercado internacional.

Para aceder o brochure das empresas seleccionadas, clique aqui.  

Palabras clave:

  • Exportações
  • Oportunidades de exportação
  • PYMES
  • América do Norte
  • Diseno
  • Indústrias criativas
  • partilhar