O PLANO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURAS, UM EXEMPLO DE TRANSFORMAçãO PRODUTIVA E SOCIAL PARA O FUTURO

Fecha de publicación: 16/12/2019

Em 2015, o investimento em infraestrutura foi estabelecido como prioridade para garantir a sustentabilidade do crescimento e dos níveis de produtividade na economia uruguaia.

Em 2015 o governo nacional estabeleceu como prioridade o investimento em infra-estrutura para garantir a sustentabilidade do crescimento e os níveis de produtividade da economia uruguaia. Para cumprir este objectivo, foi lançado o Plano Nacional de Infra-estruturas, que representou uma linha de trabalho para o desenvolvimento e atracção de investimentos em áreas específicas, num montante superior a 12 mil milhões de USD no período de cinco anos.

Este plano permitiria ao Uruguai fortalecer suas condições de desenvolvimento e competitividade do ponto de vista social e logístico, possibilitando o desenvolvimento de projetos em todo o território nacional, gerando oportunidades de emprego e crescimento local, e melhorando as condições de produtividade.

O plano, o mais ambicioso da história do país, incluía linhas de trabalho específicas em diferentes áreas com valor estratégico para o desenvolvimento: energias renováveis, estradas, infra-estruturas sociais, telecomunicações, saneamento e água potável, portos e linhas ferroviárias.

A fim de alcançar este objectivo, permitiu diferentes modalidades de financiamento. Em particular, foi estabelecido que um terço do total estimado seria realizado através da modalidade de Participação Pública Privada (PPP), e o restante seria materializado através de financiamento directo (a partir do próprio Estádio ou através de apoio multilateral) ou de outras modalidades.

Uruguai XXI foi a agência responsável pela promoção internacional das oportunidades propostas no plano, e endossada pelas excelentes condições oferecidas pelo país às empresas internacionais, que aspiram a condições de estabilidade econômica e jurídica, confiabilidade e um regime específico que promova e estimule o investimento.

A proposta de valor e o Plano Nacional foram apresentados em fóruns especializados de prestígio na Europa, América Latina e Ásia, da mesma forma que foi recebido um número significativo de investidores interessados em aprofundar a proposta.

Através do planejamento, dos incentivos legais e da confiabilidade que caracteriza o país, o Uruguai conseguiu implementar algumas das mais importantes transformações de infra-estrutura das últimas décadas, como a reativação da Ferrovia Central, um projeto realizado através de PPP, e desenvolvido pelo sócio Grupo Vía Central, formado por empresas nacionais e internacionais. Este investimento ultrapassa os 800 milhões de dólares e soma-se à recuperação de vários troços da rede ferroviária, como o Rivera-Pintado e o Fray Bentos-Algorta.

A melhora na infra-estrutura permitiria ao Uruguai atrair mais e melhores investimentos produtivos, e foi o que aconteceu, com o investimento mais importante de sua história com a segunda planta de celulose da empresa UPM. Com ela, o interesse e o progresso em matéria rodoviária, portuária e ferroviária aumentaram, como previsto no Plano Nacional.

Especialmente em questões rodoviárias, dado que o Uruguai chega a 2020 superando a meta planejada, com mais de 2,3 bilhões de dólares investidos na recuperação das rotas nacionais.

Por outro lado, os investimentos em energias renováveis colocam o país na vanguarda da região. Hoje, o Uruguai tem uma capacidade de geração de 97% do total da energia elétrica gerada através de fontes renováveis.

Mas os investimentos em infra-estrutura não respondem apenas às necessidades logísticas, mas também às necessidades sociais para o desenvolvimento e é por isso que o Plano Nacional de Infra-Estruturas previu importantes investimentos em matéria social.

Mais de 1,8 bilhões de dólares seriam destinados à construção e remodelação de Centros da Primeira Infância, Centros Educacionais, Melhoria da infra-estrutura hospitalar e Prisões.

Nos próximos 24 meses, 59 centros educacionais, 44 jardins de infância e 15 centros CAIF serão construídos graças à assinatura do primeiro contrato de participação público-privada assinado em 6 de setembro por várias instituições governamentais. O trabalho será realizado em 14 departamentos e custará cerca de 68 milhões de dólares.

Na área das prisões, foi construída e está em funcionamento a Unidade Penitenciária de Punta de Rieles, um estabelecimento modelo que contribui para a melhoria das condições prisionais, a fim de melhor reintegrar a população carcerária.

O planeamento previsto pelo governo nacional estabeleceu um calendário de investimentos alargado até 2022. O Plano Nacional de Infraestrutura continua sendo implementado, e seus impactos nacionais e regionais fortalecem as capacidades de desenvolvimento das comunidades, geram oportunidades através de projetos que aproveitam a infraestrutura construída, e assim possibilitam melhorar a qualidade de vida dos uruguaios.

Palabras clave:

  • partilhar