O URUGUAI MOSTROU O MELHOR DE SUA PRODUçãO AUDIOVISUAL EM VENTANA SUR

Fecha de publicación: 05/12/2020

Uma importante delegação uruguaia esteve presente no principal mercado audiovisual da região.

O Uruguai mostrou novamente sua excelente produção audiovisual na última edição de Ventana Sur, o principal mercado de conteúdo audiovisual da região. A delegação uruguaia teve a tarefa de promover cinqüenta filmes e séries nacionais, além de posicionar o país como um destino para as filmagens internacionais.

O evento, realizado entre 30 de novembro e 4 de dezembro de 2020, foi organizado pelo Marché du film do Festival de Cannes e pelo Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais da Argentina (INCAA). Esta edição foi realizada em um formato híbrido, entre online e presencial, com exibições para compradores em cinemas da Cidade do México, São Paulo, Bogotá, Santiago do Chile, Madri e Paris.

Cinqüenta produtores, diretores, roteiristas e representantes de instituições e festivais fizeram parte da delegação uruguaia, cujo principal ponto de referência foi o pavilhão virtual Uruguai Audiovisual, dirigido pelo Uruguai XXI e pelo Instituto Nacional de Cinema e Audiovisual (ICAU).

Como resultado de sua maturidade técnica e criativa, e de um crescimento explosivo no número de produções durante 2020, a indústria audiovisual uruguaia conquistou os olhos do mundo e repetiu - de mãos dadas com renomadas referências nacionais - sua participação em Ventana Sur, um dos eventos mais importantes do setor na América Latina.

A apresentação do Uruguai incluiu projetos e filmes em fase de desenvolvimento, produção e lançamento a serem exibidos nas diferentes seções do mercado. A co-produção uruguaio-boliviana El visitante, de Martín Boulocq, foi apresentada na seção Indústria em Progresso, enquanto Olivia y los misterios, dirigida por Juan Cave (Chucho TV), foi exibida na seção Animação! Pitching e ganhou o segmento, portanto fará parte da seleção oficial na seção Animação! do Annecy International Animation Film Festival 2021 (MIFA).

Os filmes uruguaios projetados nas projeções de mercado foram Al morir la matinée, de Maximiliano Contenti, Bosco, de Alicia Cano, Carmen Vidal, mujer detetive, de Eva Dans, Chico ventana también quiere tener un submarino, de Alex Piperno, Directamente para vídeo, de Emilio Silva, La noche mágica, de Gastón Portal, e Mirador, de Antón Terni.

A co-produção uruguaio-argentina El hijo deseado, de Ariel Rotter, fez parte do Proyecta, o espaço para promover novos projetos co-organizados pelo Festival de San Sebastian, e foi selecionado para participar da Rede de Produtores 2021 do Marché du Film - Festival de Cinema de Cannes.

Além disso, uma seleção de 7 projetos uruguaios foi exibida na nova seção O início do filme, o mercado latino-americano de roteiros inéditos, que é uma valiosa oportunidade para oferecer, encontrar e produzir roteiros de qualidade.

A série de documentários Luthiers, dirigida por Leandro Barneche, e a série de ficção Vivo o Muerto, de Marco Bentancor e Nicolás Botana, também teve seu vídeo-pitching.

O programa de conferências Criatividade em Ação contou com a participação dos produtores uruguaios Fernando Epstein, Mariana Secco e Agustina Chiarino, assim como o diretor da ICAU Roberto Blatt e o fundador e diretor do portal especializado Latam Cinema Gerardo Michelin.

Uma menção especial merece o segmento Em diálogo com Federico Álvarez, onde o renomado diretor uruguaio falou com o produtor José García Cucucovich.

  

 

Uruguai: um país para filmar

A participação do Uruguai em Ventana Sur coincide com o lançamento do novo Programa Audiovisual do Uruguai (PUA), que busca posicionar o cinema uruguaio no cenário mundial e promover o país como um hub de produção audiovisual.

Esta iniciativa oferece uma variedade de incentivos para filmagens no Uruguai, como o cash rebate, um poderoso instrumento que inclui retornos em dinheiro de até 25% de uma série de despesas elegíveis, com limites de retorno de até US$ 1 milhão.

O país visa, assim, duplicar as exportações de serviços audiovisuais até 2021, ultrapassando US$ 40 milhões. O programa é administrado pela Agência Nacional de Desenvolvimento (ANDE) e patrocinado pelo Uruguai XXI, ICAU e a Direção Nacional de Serviços de Telecomunicações e Comunicação Audiovisual (DINATEL) do Ministério da Indústria, Energia e Minas (MIEM), instituições que compõem o comitê de seleção técnica.

Embora o setor audiovisual tenha sido um dos mais atingidos globalmente pela pandemia da COVID-19, o Uruguai foi o primeiro país a retornar ao cenário cinematográfico e, em 2020, registrou um número recorde de produções publicitárias e cinematográficas. Também foi apresentado o site do Uruguai Audiovisual, uma iniciativa que busca divulgar as atrações do país para filmagens e suas excelentes ofertas cinematográficas.

Gigantes da indústria, como Amazon, Netflix, HBO e Disney, confirmaram as filmagens no Uruguai este ano, que continuarão até 2021. Graças à resposta inovadora da indústria audiovisual local - que transformou a adversidade em uma oportunidade de se tornar conhecida - o país está agora posicionado como um dos destinos preferidos para as filmagens e a produção de conteúdo. De mãos dadas com o talento de seus profissionais e técnicos, o Uruguai está mostrando ao mundo um de seus segredos mais bem guardados: sua paixão pela narração de histórias.

Para mais informações sobre incentivos e oportunidades para filmar no Uruguai: uruguayaudiovisual.com/en/

Palabras clave:

  • partilhar