O URUGUAI MOSTRA QUE ESTÁ PRONTO PARA A PRODUçãO ALIMENTAR DO FUTURO

Fecha de publicación: 17/02/2022

Durante a semana de alimentação, agricultura e subsistência da Expo Dubai 2020, a reunião "Fazendas do futuro: alimentando o planeta com tecnologia" aconteceu com a participação do Ministro da Pecuária, Fernando Mattos, juntamente com importantes líderes mundiais.

Enquanto o Uruguai continua a sua presença na Expo Dubai 2020 e sob os seus diferentes temas, o encontro "Fazendas do futuro: alimentar o planeta com tecnologia" realizou-se na quinta-feira com o objectivo de repensar as tecnologias de produção alimentar tendo em vista um aumento necessário de 70% da produção nos próximos 30 anos.

Participaram no evento importantes representantes dos países presentes na Expo e oradores de todo o mundo no campo da alimentação e sustentabilidade.

Nesta actividade, o Ministro da Pecuária, Agricultura e Pescas, Agrónomo Fernando Mattos, salientou que o mundo enfrenta o desafio de alimentar 10 mil milhões de habitantes até ao ano 2050 através de procedimentos sustentáveis e com o apoio da tecnologia. Isto será conseguido através do conhecimento e da tecnologia, especialmente da biotecnologia para aumentar a produtividade através do investimento de menos entradas e recursos.

"Abordar a transferência de tecnologia para pequenos produtores rurais com baixo investimento e rentabilidade, evitando ao mesmo tempo a pressão sobre os recursos naturais, é especialmente vital neste momento", salientou.

Num compromisso multi-stakeholder, salientou a importância de abordar os aspectos culturais em termos de padrões de consumo responsável, desperdício alimentar, e exigências sobre a aparência física dos alimentos, entre outros.

Neste sentido, Mattos salientou que a oportunidade de complementar os produtos substitutos da carne, imitando os atributos da carne pela procura e espaço, está num processo inverso no Uruguai, onde temos um sistema natural de captura de carbono através de pastagens.

Actualmente, todos os produtos produzidos e exportados pelo Uruguai possuem sistemas de geo-referenciação que garantem a sua segurança e melhoram a sua qualidade.

As suas culturas beneficiam do desenvolvimento de tecnologia agro-inteligente que permite aos consumidores ter acesso à informação sobre a gestão dos elementos fitossanitários no terreno, nutrição e irrigação, processos, fases da cadeia, entre outros factores, garantindo a segurança alimentar. Têm também um sistema de rastreabilidade em vigor há mais de uma década, que permite aos consumidores conhecer as diferentes etapas do percurso do produto desde a natureza até à mesa.

O seu foco na procura de alimentos saudáveis, naturais e de alta qualidade, bem como a sua vocação para a excelência, fazem do Uruguai um produtor líder, destacando-se a nível mundial, e dão-lhe a segurança e confiança para continuar a conquistar novos mercados.

"Há enormes oportunidades para o Uruguai no Médio Oriente, uma região muito receptiva à migração internacional e especialmente em áreas muito povoadas como o Egipto, com fluxos turísticos intensos, onde o poder de compra e a procura de proteínas está a aumentar como uma necessidade estratégica para melhorar a qualidade de vida da população", concluiu Mattos.

Palabras clave:

  • partilhar